REFÉM

Olá,

Então deixa eu te contar uma coisa: este post é para te informar como fazer para comprar REFÉM, minha mais nova história em quadrinhos!

22839677633_36d3e3d0b0_z

O roteiro dessa revista foi baseado no lindo trabalho da minha amiga Cíntia Moraes e estamos ambos bem felizes do resultado. Mais felizes ainda que você está aqui e também, em breve, vai fazer parte dessa nossa história.

Mas primeiro, a parte burocrática.

Dados físicos:
Refém tem 21X28 cm, capa em cartão triplex 250gr. colorida e miolo em OffSet de 90gr. preto e branco.

Valores:
Para quem quiser comprar por aqui, a revista custa R$15,00 COM FRETE INCLUÍDO! E você receberá também um esboço exclusivo. Além, claro, do seu exemplar autografado todo bonitão, entregue em sua casa.

E como é que eu faço para comprar a minha?

Muito simples. Mande um e-mail para refemquadrinhos@gmail.com me informando o seu nome e quantas cópias você vai querer. Logo você vai receber um e-mail com os dados bancários para efetuar pagamento, bem como os detalhes do envio.

 

 

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Acorda pra Cuspir!

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Metodologia:

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Tradição:

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Vai Idade:

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Nunca se esqueça

Rocky

Publicado em Comics, doodles, Texts, work | Deixe um comentário

Painel Graphic MSP

Escrevi este texto na noite de sexta-feira, ainda meio intoxicado com o que aconteceu no auditório do FIQ, durante o painel das Graphic MSP. Foi um momento muito especial para todo mundo que estava lá e eu não poderia deixar de tentar captar o sentimento que transbordava em texto. Então tá aí:

A humanidade registra, em sua ainda breve estada por aqui, alguns momentos históricos recentes que redefiniram a maneira como olhamos para determinados aspectos da nossa existência enquanto seres de uma única espécie. A queda do muro de Berlin, o menino parando a fila de tanques na praça da paz celestial em Pequim, o acidente da Challenger, são apenas alguns exemplos. Há, claro, diversos outros. Em uma escala menor, podemos identificar exemplos tão sísmicos quanto em nossas áreas de atuação. No espaço por onde navego, talvez momentos de relevância ímpar tenham sido o recebimento do cheque de 130 dólares por Jerry Siegel e Joe Shuster cedendo todos os direitos do Super-Homem à DC Comics, o lançamento de Quarteto Fantástico #1, a criação da Métal Hurlant e da 2000AD, a publicação da primeira tira do Bidu, entre tantos outros.

Mas são raras, muito raras, as vezes que nós conseguimos ver coisas importantes acontecendo no exato momento no qual elas acontecem. Para quem trabalha com quadrinhos, então – e passa boa parte do seu tempo grudado a uma cadeira e a uma prancheta – viver a história de corpo presente é evento tão insólito que nos acostumamos a ler sobre “a vida, o universo e tudo mais” nos diversos meios de comunicação de massa aos quais temos acesso.

 Por isso, quando acontece de presenciarmos um novo tempo se abrindo literalmente em frente aos nossos olhos, temos que levá-lo na mente e no coração com os mesmos carinho e o cuidado com os quais levamos nossas mais preciosas experiências pessoais.

 Ontem, no auditório do FIQ, foi isto o que aconteceu. Durante a palestra da Mauricio de Sousa Produções presenciamos o que significa ser parte de um círculo que ama o que lê e o que faz. Nos tornamos uma presença só, uma grande comunidade formada de indivíduos que trazem consigo, numa espécie de memória afetiva coletiva, o amor por personagens e por um autor que transcende tempo, espaço, gênero, cor, credo e raça. Que vai além, como o amor tem que fazer, das pequenezas que também (infelizmente) marcam a nossa passagem por este pequeno planeta azul. Fomos ali, naquele pequeno espaço, muito além dos nossos sonhos. O que nos fez, pois, testemunhas presentes da história.

 Só por isso já deveríamos agradecer a presença do próprio Mauricio de Sousa no evento, a mediação emotiva de Sidney Gusman e a sincera demonstração de afeto de todos os presentes. Mas não parou por aí. Além de aprender um pouco mais sobre os projetos das Graphic MSP já lançadas, ficamos conhecendo ainda quais serão os novos projetos da editora. Meu irmão, Eduardo Damasceno, e seu comparsa no crime, Luís Felipe Garrocho, farão o Bidu; os incríveis Cristina Eiko e Paulo Crumbim, a Turma do Penadinho; Renato Guedes e Marcela Godoy farão Papa-Capim e Greg Tocchini, Davi Calil e Artur Fujita serão os encarregados da Turma da Mata. Além disso, foi confirmado os já aguardados Astronauta 2 (Danilo Beyruth e Cris Peter) e Turma da Mônica 2, dos meus queridos Vitor e Lu Cafaggi.

 É agridoce dizer que as informações descritas acima (encontradas em sites especializados e portais de notícias ao redor da internet hoje) foram mera nota em um evento muito maior. Pautado pela emoção que parecia escorrer dos dedos, o acontecimento em si – o estar lá naquela hora e experienciar aquela vibração – é que foi a atração principal. Sentir aquele auditório é que foi o momento histórico. Estar ali foi um privilégio que vou levar para o resto da vida. E pelo qual vou agradecer para sempre a todos os envolvidos. Vocês me fizeram ver a história acontecendo. Muito obrigado mesmo.

Bidu

Publicado em Comics, Texts, work | Deixe um comentário